BLOG

 
painel snapchat com webcelebs 1

Essa Campus Party, viu

::ao som de turbinas enormes de circulação de ar::

Até que enfim me organizei pra vir pra Campus Party Brasil!!!

Todo ano quando via as matérias das edições rolando ficava passada comigo por não ter vindo.

Cheguei cedinho na manhã de quarta e não tinha ninguém na rua, mas os vestígios de lixo pelo caminho demonstraram que ontem o movimento foi intenso (olha, o povo demora pra entender mesmo que o lixo deve ficar na lixeira – e aqui tem várias).

Depois de me credenciar, arrumar as coisas na barraca, era hora de cadastrar o computador – ali eu vi que sou modesta: cheguei com meu notebook normal, tem cada computador nesse evento!!

A caminho do café da manhã, encontrei diversas impressoras 3D já em funcionamento espalhadas pelas mesas, além de computadores com cases transparentes e cheios de luzes. Bem massa.

Tocou a sirene. Começou de verdade a Campus Party :)

Do dia 26 ao dia 31 os olhos da programação, inovação, empreendedorismo e tudo mais que tiver relação com o digital estarão voltados ao Anhembi que fica aqui em SP e recebe + 8000 pessoas inscritas no evento. São, segundo a organização, 5500 barracas instaladas num enorme espaço coberto e com ventilação. Silêncio e escuro não rolam, mas ler as instruções dos tampões de ouvido fazem toda a diferença.

Hoje vi muitas coisas:

  • Workshop sobre programação com o Tiago Gouveia. Falo deste workshop especificamente aqui.
  • Painel para tratar do Snapchat e novos movimentos digitais, mediado pela ótima Bia Granja do Youpix, com a presença de 4 pessoas que são meus completos desconhecidos, mas não estão ali no palco por acaso, são snapchaters celebs. A conversa bem humorada tratou da mídia, sua instantaneidade, a não possibilidade de comentários ou likes – o que vai contra as demais mídias, a falta de link, enfim… Segundo o que o pessoal comentou, tendência é a vida ao vivo.
  • Depois teve o Luli Radfharer, que eu viajei e não cheguei na hora. Ele fala super bem sobre inovação e algumas tecnologias, como os wearables (as roupas com algum tipo de inteligência) e nosso comportamento perante tudo isso que estamos vivendo. Teve um lance que ele falou que achei genial: em breve todos usaremos os wearables das nossas próprias marcas.
  • Já era noite quando vi um novo painel tratando de 4 gerações de youtubers. Again com mediação da Bia Granja, agora com a presença do Cauê Moura, da MariMoon, da Maju Trindade e do Fê Castanhari. Foi legal. Cada um contou sua história, as transformações que viveu nas mídias e tal.
  • Sobre como criar personas, o Gabriel da DZ trouxe umas questões super legais, além de ter apresentado uns métodos que eu não conhecia (vai ter informação mais completa sobre eles em breve).
  • Um rapaz – que falhei ao não anotar seu nome – falando sobre dar aulas de programação como um trabalho voluntário com crianças.
  • Depois das 23h vi 5 meninas no Python tratando de eventos específicos para o público feminino no Brasil. E elas foram graciosas, tratando do tema, da busca da inserção das mulheres no ambiente de programação de uma forma mais natural, para que não se precise mais falar do assunto. Tudo a ver. Coisa que minhas amigas amadas Ana Paula Araújo e Cátia Andressa já tinham me cantado a pedra há algum tempo atrás.

E deu. Esse foi só o primeiro dia de Campus. Bora pra barraquinha.

Beijos e tudo de bom,

Cárlei Nunes :)

TAGS > , , , , , , , ,

Publicar comentário